jusbrasil.com.br
22 de Outubro de 2021
2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro TJ-RJ - APELAÇÃO : APL 0018984-47.2016.8.19.0008

Detalhes da Jurisprudência
Órgão Julgador
VIGÉSIMA QUARTA CÂMARA CÍVEL
Julgamento
17 de Julho de 2019
Relator
Des(a). ALCIDES DA FONSECA NETO
Documentos anexos
Inteiro TeorTJ-RJ_APL_00189844720168190008_4e958.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

APELAÇÃO CÍVEL. PRODUTO NUNCA ENTREGUE. CANCELAMENTO DA COMPRA. AUTOR QUE COMPARECEU INÚMERAS VEZES À LOJA E QUE QUITOU A COMPRA, EM 6 (SEIS) PRESTAÇÕES, SEM QUE SEU DINHEIRO FOSSE DEVOLVIDO. INOCUIDADE DA VIA ADMINISTRATIVA. LESÃO AO DIREITO DA PERSONALIDADE CARACTERIZADO. ARBITRAMENTO QUANTUM CRITÉRIO BIFÁSICO. REFORMA DA SENTENÇA.

Autor idoso que, ao comprar uma impressora na loja ré, pagou R$87,00 (oitenta e sete reais) de frete e, ao reclamar após o prazo por não ter recebido, foi informado que o produto não seria entregue em sua casa, mas deveria ser retirado em uma agência dos Correios. Na oportunidade, a compra foi cancelada e o valor da prestação já paga deveria ser devolvido no banco, segundo a loja. O autor continuou comparecendo à loja e ao banco, os seis meses das prestações se passaram, o bem foi quitado e nenhum valor devolvido. Sentença de procedência que determinou a devolução do valor pago e R$1500,00 (mil e quinhentos reais) de danos morais. Inconformismo do autor-apelante que requereu a reforma para majorar a compensação moral. Reforma da sentença que se impõe, posto que proferida inopinadamente. Revelia decretada, reflexo processual do descaso de grande varejista com o consumidor idoso. Relação de consumo. Obrigação de ressarcir os prejuízos provocados pela sua desídia. Dano moral configurado. Lesão ao direito da personalidade. Patente a quebra da legítima expectativa em relação à loja, uma grande varejista nacional. Quantum reparatório. Critérios de arbitramento equitativo pelo juiz. Método bifásico. No caso em questão, o arbitramento considerará a recalcitrância da entrega e devolução do dinheiro que se protraiu por todo o trâmite processual. Elementos que já justificam o arbitramento na primeira fase em $ 4.000,00 (quatro mil reais). Valor que se afigura em harmonia com o princípio da proporcionalidade. Na segunda fase, sopesadas as circunstâncias específicas do caso, fixa-se a verba compensatória arbitrada no patamar de R$ 6.000,00 (seis mil reais), e os honorários advocatícios restam majorados para R$ 1.200,00 (mil e duzentos reais), na forma do art. 85§ 11do CPC. Reforma da sentença. Provimento do recurso.
Disponível em: https://tj-rj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/736867249/apelacao-apl-189844720168190008

Informações relacionadas

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 30 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - CONFLITO DE COMPETENCIA : CC 2002 PB 1991/0008014-4

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro
Jurisprudênciahá 4 anos

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro TJ-RJ - APELAÇÃO : APL 0089150-62.2015.8.19.0001 RIO DE JANEIRO CAPITAL 43 VARA CIVEL

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 14 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL : REsp 731593 SE 2005/0039967-7