jusbrasil.com.br
17 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro TJ-RJ - APELAÇÃO: APL XXXXX-74.2016.8.19.0028 RIO DE JANEIRO MACAE 2 VARA CIVEL

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

VIGÉSIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL

Partes

Publicação

Julgamento

Relator

NATACHA NASCIMENTO GOMES TOSTES GONÇALVES DE OLIVEIRA

Documentos anexos

Inteiro TeorTJ-RJ_APL_00152347420168190028_a508d.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

Apelação. Ação de obrigação de fazer c/c declaratória de inexistência de débito com pedido de tutela de urgência c/c Indenização por Danos Morais. Negativação indevida. Cobrança da fatura referente a 14 de dezembro de 2012, no valor de R$ 35,00. Alegação de ausência de prestação do serviço contratado. A sentença condenou o réu a pagar ao autor o valor de R$ 4.000,00 como compensação pelos danos morais e determinou a baixa do apontamento do nome do autor nos cadastros restritivos de crédito (SPC/SERASA), o que deverá ser cumprido mediante expedição dos competentes ofícios, na forma do verbete sumular n.º 144 deste e. TJERJ. Apelam autor e réu. Falha na prestação do serviço devidamente comprovada. Prova clara dos autos dando conta que a ré cobrou por serviço que não era prestado, e incluiu indevidamente o nome do autor nos cadastros de restrição de crédito. Não se justifica a cobrança em 14/12/2012, no valor de R$ 35,00, visto que a ré confessa em sua contestação que o autor solicitou o cancelamento da linha em 30/10/2012. Inaplicabilidade da Súmula 385 do STJ. Existência de contestação dos demais apontamentos. Dano moral configurado. Majoração de valor para R$ 8.000,00, mostrando-se adequada às circunstâncias dos fatos eis que a inserção indevida do nome do consumidor em cadastros restritivos viola direito da personalidade, compromete o nome e imagem que goza no seio social, além de impor restrições creditícias às relações comerciais. Ademais a negativação aconteceu em 2013, sem a devida notificação ao autor tendo que se socorrer ao Judiciário a fim de ter seu direito atendido. Sentença parcialmente reformada. Recurso do réu desprovido e do autor provido parcialmente.
Disponível em: https://tj-rj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/603164434/apelacao-apl-152347420168190028-rio-de-janeiro-macae-2-vara-civel

Informações relacionadas

Tribunal Regional Federal da 2ª Região
Jurisprudênciahá 3 anos

Tribunal Regional Federal da 2ª Região TRF-2 - Apelação: AC XXXXX-36.2014.4.02.5101 RJ XXXXX-36.2014.4.02.5101

Fabricio Hilaricki, Advogado
Modeloshá 5 anos

[Modelo] Ação Declaratória de Inexistência de Débito C/C Antecipação de Tutela e Pedido de Danos Morais

Sandy Kelly, Advogado
Modeloshá 4 anos

Ação de indenização por negativação indevida com pedido de tutela

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 3 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO INTERNO NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL: AgInt no AREsp XXXXX PB 2019/XXXXX-8

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul
Jurisprudênciahá 4 anos

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul TJ-RS - Apelação Cível: AC XXXXX RS